0

Projeto 4on4 – Família

Me pediram que eu falasse sobre família…e cá estou eu, falando sobre um dos temas mais difíceis de se tratar (na minha opinião). Difícil, por ser algo que eu nunca tive muito claro na minha mente, nem no meu convívio.

Minha família sempre foi muito diferente das “convencionais”. Tanto que, ao descrever os membros dela, sempre inclui meus animais, que muitas vezes, até ultrapassam a quantidade de humanos rs.

Fui criada por mulheres, com força e punho de homens….estranho não? Não. Minha mãe criou a mim e minha irmã sem uma imagem masculina para ser chamada de pai. Contou com auxilio de minha avó e tia..ou seja, mais mulheres. Mas mulheres fortes, de punho de aço e coragem no peito.

Toda essa introdução se deve ao fato de que, quando criança, eu me sentia muito deslocada nesse sentido familiar. Não gostava de “não ter” pai, mas não por algum motivo especial…somente pelo detalhe de que minha família era diferente das vistas nos livros didáticos, nos comerciais de televisão, etc;

E hoje percebo que o conceito de “família” realmente mudou muito. Mas muito mesmo.

A “família” que nos é mostrada até em uma simples busca no Google, normalmente é: pai, mãe, dois filhos e algum animal de estimação.

Não que o problema esteja nessa família “tradicional”, mas em todo o conceito que é passado por trás dessa simples imagem. Acredito que muitas crianças, como aconteceu comigo, deve ter se perguntado o porque a família dele é “diferente”.

Enfim, a mensagem é que: existem famílias com um pai, mãe e filhos, existem famílias com duas mães, existem famílias com dois pais e existem até mesmo famílias só com pai ou só com mãe….entre outra milhares de outras possíveis combinações.

O importante é o amor, o amor que sua família lhe entrega desde seu nascimento, e que é alimentado a cada dia que se passa….

Essa é minha família:

10255689_545645665554653_6329083548544923306_n

—————

Essa postagem faz parte de um projeto chamado 4on4, onde eu e mais três blogs postaremos mensalmente, todo dia 4 sobre um tema especifico. O tema desse mês foi família. Espero que tenham gostado.

Conheça os outros blogs participantes:

Bia: Rosa Chiclete  |  Milena: Universo Feminino  |  Ana: Ana Karolina

 

 

0

Não tenho preconceito, mas…

1-a-1-a-a-a-a-mat-6-nao-sou-racista-masOk, vamos deixar bem claro uma coisa por aqui: se, pelo menos uma vez na vida, você usou as palavras do titulo para começar uma frase, você tem preconceito sim!

Não tenho preconceito, mas só acho que mulher dirige mal / Não tenho preconceito, mas só acho que esses gays deveriam ~segurar a onda~ / Não tenho preconceito, mas só acho que não pega bem um negro sendo gerente

E por ai vai, a lista é infinita…não estou aqui para defender um grupo especifico, mas sim me posicionar totalmente contra atos de preconceito.

Tudo bem, então você, querido leitor, é o cara que não tem preconceito…então me diga como reage ao ver um casal gay na rua?Ou então, como se sente quando vê um negro em algum veiculo a noite? Ou, caso seja uma pessoa de negócios, como se sente ao descobrir que “o” diretor, na verdade é uma mulher?

Acredito que, a chave para acabar com a maioria dos m561689_315203131911642_1029432154_nales da
sociedade atual é a EMPATIA. Como você se sentiria se fosse você o alvo de preconceito?

Pior ainda é quando há preconceito de uma “minoria” contra outra (o que beira o bizarro rs). Já vi negros torcerem o nariz para mim por eu namorar um “cara branco”. E sim, isso também é preconceito.

Só queria entender…qual o problema de vocês em aceitar o que é diferente? Já pararam para pensar que, sob o olhar de outras pessoas, o diferente pode ser você?

Um beijo, pra todos (todos mesmo) :p

0

Sobre nós, laços e nós

Dia dos namorados chegou, a data mais apaixonada do ano.

Infelizmente, nem todos tem a sorte de um amor tranquilo, muitos nem mesmo sabem do que se trata.

Que fique claro que “amor tranquilo” não é aquele que onde não há diferenças, brigas e alguns desentendimentos.

Peço perdão aos aficionados por romances conturbados, crises de ciúmes, desconfiança e afins, mas não há nada melhor na vida do que um amor tranquilo. Aquela certeza de que se ama e se é amado, aquele amor sem surpresas, sem desespero.

Amor tranquilo é aquele que não te faz acordar pela manhã e pensar que não faz ideia do que está se está fazendo com a vida amorosa.

Amor puro, daqueles de se embriagar com apenas um gole…mas que sentimos vontade de beber a garrafa inteira. A garrafa inteira, pela vida inteira.

Amor que traz sintonia, que aparece em coisas pequenas, em momentos únicos. Aquele que lê pensamento, que transparece no sorriso e no trocar de olhares.

Que em nossos relacionamentos, nem tudo sejam laços, porém consigamos desatar todos os poucos nós que se formarem. Acho que, na verdade, amar é isso.

Feliz Dia dos Namorados ❤

0

Nada te turbe, vai dar tudo certo

Há algum tempo não tenho postado nada (sobre nada), e esse post traduz os motivos disso, além de ser um tipo de reflexão pessoal. Tenho passado por alguns conflitos internos (quem sempre?) e isso refletiu em vários aspectos da minha vida.

Na última semana, fui à um grupo de oração, e que fique claro que esse post não é sobre religião em si, e acredito que esse foi um passo maravilhoso que dei em relação à resolução de alguns desses conflitos. O inusitado é que esse grupo de oração nem da minha religião era rs…mas Deus se fez presente de uma forma tão tremenda, principalmente em uma frase ministrada “Te amo do jeito que você é, vai dar tudo certo”.

Essa frase me marcou tanto por ser algo que há muito eu não ouvia, nem mesmo das pessoas que mais amo. E refletindo hoje, percebi que cada vez é mais raro ser amado pelo que se é, isso sem falar sobre o “vai dar tudo certo”. Atualmente, trata-se de Continuar lendo